Como a insônia influência na vida da mulher na menopausa

O sono é a parte essencial da saúde, e é algo tão natural em nossas vidas que, quando dormimos bem, nós não o valorizamos o suficiente.

Na maioria dos dias, nós mal pensamos sobre como dormimos, apenas deitamos, acordamos e pronto. 

Muitas vezes nem chegamos a pensar que o sono, é tão importante para o bem-estar e saúde. 

Mesmo assim, uma noite mal dormida pode trazer uma série de malefícios para nossa saúde, como:

– Riscos de doenças como AVC e diabetes;

– Noites mal dormidas podem te deixar deprimida, com desânimo;

– Aumenta o apetite e causa o ganho de peso;

– Prejudica seu sistema imunológico;

Todos esses malefícios são o motivo de porque é tão importante ter uma boa noite de sono.

Porém, durante a menopausa é possível chegar o dia em que passamos por muitas dificuldades para dormir, e na menopausa, muitas mulheres passam por situações de insônia, e se tornam reféns desse mal. 

A menopausa é uma fase que começa a partir dos 40 anos, quando acontece o fim da menstruação nas mulheres.

A maioria não sabe que nessa fase, sintomas como a insônia, calores repentinos, mudanças de humor, inchaço na barriga e falta de libido são indícios da queda de estrogênio e do começo da menopausa.

Há estudos demonstrativos que mostram que 50 a 75% das mulheres que se queixam de insônia para iniciar o sono, despertares e sonolência diurna durante a menopausa e a pós-menopausa independentemente dos sintomas vasomotores, os famosos fogachos e sudorese. 

Conforme as mudanças na quantidade e qualidade do sono, podem se manifestar em qualquer fase da vida humana e por diversos fatores, mas como as mulheres peri-menopausa e não pós-menopausa, perceberam haver algo diferente para conciliar ou sono nesse período.

Padrão de oito ou mais horas de sono ininterrupto pode transformar-se em um padrão de sono leve e inconstante.

E ter sono regulado é de extrema importância na nossa vida, já que produz dois tipos importantes de efeitos fisiológicos: 

1. O e feito sobre os efeitos do próprio sistema nervoso;

2. os efeitos sobre outros sistemas formulados do corpo.

A falta de sono, certamente, afeta as funções do sistema nervoso central. 

Como contado antes, a menopausa trás uma série de sintomas, entre eles a falta de sono que vêm devido aos calores noturnos muitas vezes.

Quando isso acontece, a falta de sono acontece e consequências das noites mal dormidas, são o ganho de peso, o estresse, a perda de tecido cerebral e o aumento do risco de doenças como diabetes, risco de AVC e hipertensão.

A vigília, período que nosso corpo está “acordado” em atividade, prolongada está frequentemente associada ao mau funcionamento progressivo dos processos mentais e, algumas vezes, pode até causar atividades comportamentais anormais.

Como por exemplo, mulheres que perdem drasticamente a memória de curto prazo, como esquecer onde acabou de deixar um objeto, assim como o nome de certos objetos e palavras.

Quando surgem os sintomas?

Todos nós estamos familiarizados com um crescente lentidão do pensamento, que ocorre próximo ao final de um período prolongado de vigília. 

Além disso, a pessoa pode ficar irritada, ou mesmo psicótica, após ficar acordada por um longo período de forma forçada.

Mesmo uma noite mal dormida, trás efeitos drásticos no dia-a-dia e prejudica o bem-estar. 

Podemos presumir, portanto que, de múltiplas formas, o sono restaura tanto os níveis normais da atividade cerebral quanto o “balanço” normal entre as diferentes partes do sistema nervoso.

Mas vem o principal ponto, como tentar combater a insônia na menopausa?

  • Deitar e levantar sempre ao mesmo horário, mesmo que não tenha dormido o suficiente;

  • Evitar tirar cochilos/ sonecas durante o dia;

  • Evitar a ingestão de cafeína (café preto) após as 18 horas;

  • Fazer a última refeição do dia, pelo menos 2 horas antes de ir para cama e não exagerar na quantidade;

  • Evitar ter qualquer distração na hora do sono, como mexer no celular ou assistir televisão;

  • Fazer exercício físico regularmente, de preferência ao menos 1h por dia, mas evitar fazer depois das 17 horas.

  • Evitar situações que te deixam ansiosa, estressada ou deprimida.

Além Disso, Existe Uma  Dieta Fitoestrogênica , Capaz de combater OS sintomas da menopausa e Diminuir OS calores Noturnos, ajudando rápido Você a dormir bem.

Outra sugestão é não usar muito o celular à noite, principalmente antes de dormir. Isso porque a luz azulada da sua tela atrapalha a produção de melatonina, hormônio que prepara o corpo para o sono.

Higienizar seu sono: como isso ajuda na insônia?

Para evitar que a insônia se torne crônica dos médicos recomendam aos pacientes, antes de mais nada, fazer a  higiene do sono.

A higiene do sono nada mais é do que conhecer e praticar técnicas de relaxamento, meditação e ioga ou então, fazer a prática diária de exercícios físicos que são fundamentais para prevenir as mudanças de humor e promover o bem estar e alívio durante o sono.

Os médicos definem uma insônia como um distúrbio psíquico-fisiológico, que tem origem em algum desequilíbrio hormonal ou orgânico associado, na maioria dos casos, a problemas de fundo emocional.

Os problemas considerados com “fundo emocional”, são a causa da ansiedade, fobias, separações, perdas, ou preocupações como o desemprego e a falta de dinheiro. 

Outros eventos também podem causar a insônia, como o desconforto dos sintomas da menopausa, como é o caso do calor noturno.

Fortalecendo o corpo e vencendo a insônia

Durante a menopausa, existe a tendência de todos os sintomas se intensificarem, pois na realidade um está atrelado ao outro. Por isso, é importante seguir o protocolo completo que engloba a alimentação, atividades físicas etc.

É muito importante que seu corpo esteja sempre fortalecido por meio de bons alimentos e atividades físicas regulares.

A vida sedentária acelera a perda de massa óssea, que é acentuada a partir da menopausa. Nos cinco primeiros anos após a última menstruação as mulheres perdem em média 1,4% de massa óssea ao ano.

A desvantagem feminina é grande nessa área, pois temos 25 a 30% menos massa óssea do que os homens e perdemos 35% de osso compacto e 50% do tecido esponjoso ao longo da vida.

Falando de uma maneira mais simples, o corpo fica muito dolorido para quem é adepto do sedentarismo, e quem é que consegue dormir com o corpo cheio de dor?

Acredite ou não, essa é umas grandes razões pelas quais você perde seu sono. Então, além de melhorar a alimentação a noite, como falamos anteriormente, frizamos a importância das atividades físicas.

Procure manter-se sempre saudável mentalmente e fisicamente durante a menopausa.

Alimente-se bem, pratique atividades físicas e siga sempre as orientações dos especialistas.

Acabe com os calores na menopausa!

Cuide da saúde na menopausa.

O  livro 30 receitas para acabar com o calor na menopausa  ajuda a  repor todo o estrogênio, que inevitavelmente, é perdido nesse período.

Esse livro é uma das poucas edições disponíveis no Brasil que de fato, ajuda mulheres a emagrecer definitivamente depois dos 40 anos e dar fim, de uma vez por todas, nesses sintomas tão incômodos do climatério!

Todas as receitas do livro são comprovadamente eficazes no emagrecimento e alívio dos sintomas da menopausa, tudo de forma 100% natural, sem remédios, e sem que você precise passar fome!

Sabe aquele calorão que vem subitamente e te deixa enxarcada de suor?

A enxaqueca que parece que vai explodir sua cabeça?

Aquele inchaço que não te deixa entrar nas roupas que você mais gosta, detonando sua autoestima?

São esses sintomas que o livro 30 receitas para acabar com o calor na menopausa vai te ajudar a eliminar! E tem mais, todas as receitas são práticas e fáceis de fazer no seu dia-a-dia.

Por isso, não perca essa oportunidade e comece ainda hoje a eliminar os sintomas da menopausa!

Viva agora a melhor fase da sua vida.

Siga a @ju.kress nas redes sociais e não perca nenhuma novidade, dicas, exercícios que vão te ajudar a viver uma vida saudável na menopausa, com todo o bem estar que você merece.

 

 

É Incrível, não é?

Outros Artigos Recomendados para Você:

Leave a Reply