Menopausa: para onde foi minha libido?

Você já se perguntou o porquê de não ter desejos sexuais? 

Você já passou momentos se questionando o que aconteceu com seu corpo, com seu relacionamento e com sua libido? Você sente que tem algo diferente… Sua conexão com seu esposo/namorado está afetada, sua autoestima está baixa e você sente medo da influência dos sintomas da menopausa no seu corpo e nas suas relações. 

Este artigo escrevo para você, mulher, que se vê perdendo o desejo sexual e que deixou de sentir prazer nas relações com seu parceiro. Escrevo para te dizer que tudo isso pode mudar. 

Se você tem 40 anos ou mais, anote bem o que eu digo agora: Você pode viver sim uma vida prazerosa, feliz e ser muito amada. Você é merecedora de sentir prazer nas suas relações e a fase da menopausa não é um problema.

Existem muitas causas da perda de libido quando a mulher entra na fase da menopausa… 

Sendo assim, além da ausência de prazer nas relações sexuais, você começa a sentir sua autoestima baixa, começa a pensar que a conexão com seu marido está enfraquecida e que ele não te entende. 

Mas será que você se entende? Será que você sabe pelo que está passando? 

Se a sua resposta for não, eu posso te ajudar.

Porém, o primeiro e mais importante passo é que você compreenda que tudo está conectado. Temos as causas psicológicas e as causas físicas/hormonais. Qualquer problema nessas áreas afeta seu desejo sexual…

Ou seja, quero que você enxergue aqui o problema da falta de libido como uma cadeia de acontecimentos, onde um fato leva a um outro fato e eles se conectam e te fazem chegar exatamente onde está agora. 

Umas das causas da baixa libido é em decorrência dos seus níveis hormonais.

Ou seja, seus ovários diminuem a produção dos hormônios estrogênio e progesterona. O estrogênio é o hormônio responsável pelo pelo seu ciclo de ovulação. Ele está relacionado aos aspectos físicos e emocionais do corpo feminino durante toda a fase da mulher, desde a adolescência à fase adulta.

Já a progesterona é um modulador chave das funções reprodutivas normais. Estas funções incluem a ovulação, desenvolvimento uterino e das glândulas mamárias, e a expressão neurocomportamental associada com a capacidade da sua resposta sexual.

Sendo assim, quando a mulher entra na menopausa, acontece a diminuição da secreção dos hormônios ovarianos, estrogênio e progesterona, devido à perda definitiva da atividade folicular ovariana.

Então, o que isso significa? Significa que além das ondas de calor, suor noturno, irritações acontece também a perda de libido.

Além dos fatores hormonais existem os fatores psicológicos, que afetam diretamente a diminuição do prazer sexual e tornam a fase da menopausa mais difícil do que ela de fato é.

Ou seja, o estresse financeiro, estresse no trabalho, abusos sexuais, baixa autoestima e experiências negativas no geral afetam a forma como olhamos para nós mesmas e para nosso corpo.

Você já inventou desculpas para não ter relações com seu parceiros? 

Já sentiu vergonha de contar que não sentiu prazer na relação? 

Eu digo com convicção que a falta de conexão com o parceiro com o parceiro quando entra na fase da menopausa é comum na maioria das mulheres, senão em todas. Porém, esse distanciamento ajuda a agravar os sintomas psicológicos, fazendo com que você se sinta triste e infeliz.

A falta de diálogo entre você e seu parceiro pode diminuir o vínculo emocional entre vocês

Ou seja, um relacionamento ruim pode agravar os sintomas da menopausa, como aumentar as ondas de calor e até enfraquecer os ossos.

Por isso, é fundamental que haja uma comunicação entre o casal. Conte para o parceiro o que acontece com você, não tenha medo. Porque quando você deixa de ser honesta sobre os sintomas da menopausa, você acaba criando um problema mal resolvido entre vocês dois. Por isso é fundamental a comunicação entre vocês entre você e ele. 

A ausência do diálogo sobre suas necessidades e preferências sexuais pode se tornar um problema.  Converse e se comunique com seu parceiro. Não sinta vergonha e não se sinta abandonada. 

O fato da relação muitas vezes ser dolorosa para a mulher faz com que haja a  ausência da vontade sexual e perda da libido. Não porque você não queira namorar, mas pelo fato de ser doloroso antes e depois da relação.

Isso acontece devido à secura vaginal, e quando a relação não é prazerosa para a mulher, nós começamos a inventar desculpas para nos afastarmos… Eu sei como é porque já vivi tudo isso.

Ou seja, começamos a acreditar na famosa frase ‘’Ele não me entende’’, quando na verdade nem nós mesmas nos entendemos. Nós queremos voltar à vida de antigamente, quando éramos mais jovens e nos sentíamos mais felizes… Mas o que não te contaram é que a menopausa pode ser uma fase de amadurecimento e prazer da relação entre dois.

Por tudo isso citado acima, durante a menopausa você vai sentir a diminuição do seu libido, porém, ela é uma oportunidade de melhorarmos a conexão com nosso parceiro e sentir coragem para abrir o jogo e colocar as cartas na mesa. Explicar o porquê estar sempre dizendo não. 

Então, use a comunicação para aumentar o vínculo emocional entre vocês. Crie novas rotinas para o casal, baseadas nas necessidades de ambos. Conversem. Diga quando você se sente estranha no seu corpo. Diga quando você se sente menos atraente e menos jovem… Esses sentimentos e emoções reprimidas têm como consequência um desejo sexual mais fraco. 

Explique porque muitas vezes preferiu dizer não. 

Você tem mais de 50 anos de vida pela frente. você pode viver  uma vida prazerosa, feliz e ser amada. Você é merecedora de sentir prazer, de se sentir amada na relação e se sentir a mulher forte que é e sempre foi. Você tem muitas razões para continuar tendo prazer.

Doenças e pouco desejo sexual

Algumas doenças também tiram o desejo sexual, como a  artrite, câncer, diabetes, pressão alta e doenças neurológicas. Alguns medicamentos também influenciam no desejo sexual, principalmente os antidepressivos. 

O álcool e cigarro também afetam o desejo sexual.  O tabagismo diminui o fluxo sanguíneo e pode acalmar sua circulação sanguínea, afetando assim a sua libido. É importante ressaltar que um corpo saudável se adapta melhor à fase da menopausa, e com a alimentação correta e rotinas saudáveis você os efeitos negativos dessa fase diminuem.

Por isso, listo aqui os remédios caseiros utilizados por mim e por minhas alunas que ajudam a fortificar o corpo feminino e a trazer mais autoestimas para a vida das mulheres.

O primeiro deles: ginástica. Sim, a ginástica proporciona uma melhor circulação sanguínea no seu corpo, produz hormônios e que nos dão a sensação de bem estar. Você começa a se sentir melhor com seu corpo e consigo mesma, recuperando gradativamente sua autoestima.

Exercícios físicos aliados a uma boa alimentação reduzem os efeitos negativos da menopausa.

Por isso, como profissional, digo o quanto a autoestima é importante durante a fase da menopausa. A baixa autoestima desencadeia outras sintomas que afetam a vida da mulher, diminuindo o desejo sexual pelo fato de não se sentir bem com o seu corpo e consigo mesma. Por sua vez, a falta de amor próprio nos leva à diminuição da atividade sexual, incluindo a falta de masturbação que é uma prática saudável e à falta de fantasia sexuais. 

Ou seja, com a autoestima baixa sentimos vergonha e perdemos gradativamente a comunicação com nosso parceiro. Por sua vez, a falta de comunicação nos leva a nos afastarmos nos nossos parceiros, pois sentimos vergonha de dizer como realmente nos sentimos e como muitas vezes uma relação sexual pode ser dolorosa.

Essa relação dolorosa causa desinteressante. A dor pode ser durante a relação e depois da mesma e todos esses conjuntos de acontecimentos acarretam a diminuição da libido.

Ou seja, o que quero dizer é: aqui você encontra um conjunto de métodos validados para que as mulheres vivam a menopausa da melhor forma possível e que vençam os sintomas tão característicos dessa fase. Resolver essas questões e analisar a fase como um todo nos ajuda a ter uma vida mais plena. 

Nós somos mulheres somos poderosas, lindas, bonitas e inteligentes. Somos empoderadas e já vencemos muitas barreiras. E a falta de libido é apenas mais um problema que tem solução, e esse problema não pode tirar as melhores coisas da vida da mulher: um relacionamento feliz e saudável. 

As soluções não estão apenas nos medicamentos e na reposição hormonal, mas sim em cuidar do seu estilo de vida, da sua alimentação, da sua autoestima e na prática de atividades físicas. Um corpo saudável é mais resistente à determinadas reações do dia a dia.

Alimentação e Menopausa

Além de tudo isso citado acima, você deve incluir na sua alimentação certos alimentos que ajudam a combater os sintomas da menopausa e na perda da libido. Você pode encontrar aqui minha dieta fitoestrogênica, especialmente desenvolvida para mulher na menopausa.

A dieta fitoesterogênica ajuda no combate aos sintomas da menopausa

Por isso, esses alimentos combinados ajudam você a ativar seu metabolismo, ajudam a diminuir as sensações de fadiga, os calores, ajudam na circulação sanguínea e consequentemente no aumento do desejo sexual. Se você quiser conhecer mais, o Livro Digital: 20 Dias Para Ativar o Metabolismo tem a combinação desses alimentos tão importantes para a mulher na fase da menopausa.

O ideal é que você consulte seu médico ginecologista e faça exames para descobrir os níveis hormonais no seu corpo. Assim, podemos começar a tratar dos sintomas tanto físicos quanto psicológicos.

Então, não se esqueça que a falta de libido pode ser solucionada e você pode recuperar o seu desejo sexual e o prazer com o seu companheiro. 

Com isso, você recupera sua  confiança e descubra assim que a menopausa é uma fase que oferece ao casal mais companheirismo, afeto e prazer. O importante é que você saiba que o diálogo, aliado com os conhecimentos científicos sobre a menopausa, podem unir mais ainda um casal, e não separá-lo. 

Outros Artigos Recomendados para Você:

Sintomas sexuais da Menopausa

Sintomas sexuais na Menopausa O período reprodutivo feminino é um processo natural, iniciado no nascimento e finalizado na menopausa, caracterizando-se por uma progressão de mudanças

LEIA MAIS >

Leave a Reply