Falta de Libido pode ser um dos sintomas da menopausa?

Homens e mulheres pensam que a menopausa é sinônimo de falta de libído quando não é, necessariamente. Algumas mulheres dizem que gostariam de ter um apetite sexual melhor por diversos motivos, como: não haver preocupações sobre engravidar e poderem perseguir suas mais ambiciosas paixões e fantasias, porém a falta de libído acaba com os sonhos dessas mulheres

Embora o envelhecimento possa retardar o processo, é considerado normal se o desejo sexual diminuir um pouco, porém isso nunca indica que o sexo não é mais parte integrante da sua vida; longe disso!

Outras causas podem criar angústia no que se refere à sua vida sexual. Por exemplo, certos medicamentos podem mudar a maneira como você se sente.

Além disso, certas doenças podem afetar sua vida sexual, como doenças cardíacas, diabetes e artrite. Mais importante, a maneira como você se vê pode ser um fator tão importante na sua falta de libído quanto as condições acima mencionadas.

Embora algumas mulheres tenham tomado certos medicamentos para induzir seu desejo sexual, estudos mostraram que esses medicamentos hormonais podem aumentar a incidência de câncer de mama.

É aconselhável procurar assistência médica para determinar o melhor curso de ação referente à perda do desejo sexual. Substituições hormonais como a testosterona podem não ser a resposta.

Se você estiver sofrendo com a falta de libído na menopausa converse com seu cônjuge de maneira honesta e aberta, para que ele fique ciente de seus sentimentos. Talvez existam alternativas que vocês dois possam usar para despertar o desejo sexual um no outro.

Uma grande ajuda para aumentar o apetite sexual também é o pompoarismo, uma técnica de ginástica íntima que aumenta a lubrificação vaginal por consequência também aumenta a libído!

Mas o que é Pompoarismo?

O pompoarismo surgiu a partir de um método utilizado pelo ginecologista americano Dr. Arnold Henry Kegel para tratar, inicialmente, a incontinência urinária. O médico ensinou suas pacientes a treinar a musculatura do assoalho pélvico e a prática começou a evidenciar benefícios também na sexualidade, contribuindo para o aumento do prazer na relação sexual.

O exercício é uma ginástica íntima e consiste na contração dos músculos vaginais que ficam no interior da vagina. Diferente da musculatura dos braços e das pernas, que são estimuladas desde a infância, a musculatura do assoalho pélvico é pouco utilizada.

Os benefícios da prática incluem uma melhora da elasticidade vaginal, fazendo com que a mulher sinta o pênis mais intensamente no ato sexual.

Por garantir o fortalecimento da musculatura pélvica da mulher, a prática do pompoarismo promove benefícios para a sua saúde íntima em diversos âmbitos. Para você ter um entendimento amplo sobre em que a prática pode beneficiar sua saúde e sexualidade

A alimentação e a atividade física também são importantes.

A flexão dos músculos além de torná-los mais fortes, ajuda a controlar a baixa nos níveis do hormônio testosterona. Também é responsável pela diminuição da gordura da barriga, que está ligada a alguns dos sintomas vasomotores da menopausa, como sudoreses noturnas e ondas de calor.

Se isso não o fizer amarrar o tênis e correr para a academia, considere isto: o exercício induz a liberação de hormônios do bem-estar imediatamente e até 24 horas após o término do treino.

O exercício faz com que você fique mais forte e magro, o que irá impactar imediatamente a sua autoestima e confiança.

Apenas 20 minutos de exercícios aeróbicos moderados, como caminhar, correr, dançar e andar de bicicleta aumentam a produção de óxido nítrico, o que aumenta o fluxo sanguíneo para os músculos e o cérebro.

Adicione 10 minutos de treinamento de resistência para exercitar grandes músculos, como agachamentos, flexões, agachamentos e exercícios para os ombros. Pesos moderados e pesados, executados em ritmo acelerado, aumentarão a produção de testosterona.

E não subestime o poder das atividades corpo-mente, como ioga e pilates, para estimular a libido. Ambos constroem um núcleo mais forte, que suporta os órgãos sexuais, aumentam a flexibilidade e criam uma conexão músculo-mente para liberar estresse e tensão.

Alimentação adequada

Não deixe faltar nenhum desses itens no seu cardápio diário.

No entanto, quando a mulher pratica atividade física e se alimenta bem, as supra renais geralmente reagem a menopausa gerando hormônios precursores como pregnenolona e o DHEA, que são convertidos em estrogênio, progesterona e testosterona, não necessitando da reposição hormonal.

Então, combine todos esses alimentos com atividades físicas!

Por isso, aproveite qualquer espaço na sua casa e pratique exercícios físicos, pois estes combinados à alimentação fitoestrogênica ajudam no combate aos sintomas da menopausa.

E, além de combater todos esses sintomas, ele te ajuda no seu bem estar e dificulta o ganho de peso tão comum dessa fase.

Alimentos fitoestrogênios

Alimentos com quercetina (maçã e cebola), coenzima Q10 (sardinha e aveia) e boro (frutas não cítricas, como pêssego, legumes e castanhas) também contribuem nesse período.

Com a ingestão desses alimentos, você reduz ou extingue os sintomas da menopausa. Todas as mudanças no seu corpo durante essa fase podem ser prevenidas ou amenizadas com um melhor controle dietético.

Você conseguiu perceber como os alimentos são importantes durante a menopausa? O conjunto desse cardápio e de atividades físicas podem ativar o metabolismo para você viver essa fase sem os sintomas!

É possível porque eu venci os sintomas, a baixa autoestima e as diversas mudanças que a menopausa trouxe para mim.

Eu me reinventei, ativei meu metabolismo em 20 dias, criei meu cardápio e fortifiquei meu relacionamento. Os alimentos são nossa fonte de energia e nutrientes, sendo um excelente aliado para a mulher durante a fase da Menopausa.

Por isso, comece hoje mesmo a fazer seu cardápio fitoestrogênio e comece imediatamente a sentir as mudanças que essa alimentação traz para a vida de todas as mulheres que estão passando pela fase da menopausa.

Cuide da sua saúde e qualidade de vida

Essas dicas de alimentação fito são essenciais para viver com qualidade de vida, especialmente após os 40 anos.

Quer saber mais?

Clique aqui, e saiba tudo sobre esse programa transformador que vai te ajudar a cuidar da saúde na menopausa!

Quem é Julia Kress?

É especialista em saúde da mulher pelo programa “Advancing Women`s Health” da Universidade de Harvard Medical School e formada em Comportamento Humano por Tony Robbins.

Desde 2004, Julia ajuda mulheres a transformar suas vidas fazendo deste período da pré-menopausa a melhor fase de suas vidas.

Desenvolveu o programa “Domine a Menopausa”, a mentoria “Mulher Inabalável”, o programa “Vencendo a Menopausa”, ”, “Emagrecendo aos 40” e “Menopausa Sem Stress”.e autora dos livros “Como Dominar os Sintomas da Menopausa”, “Enciclopédia da menopausa”, “Viver bem na menopausa”, “Desafio detox” e “20 dias para Ativação do Metabolismo na Menopausa”.

Outros Artigos Recomendados para Você:

Menopausa-e-osteoporose-300x200

Osteoporose na Menopausa

Osteoporose na menopausa Osteoporose.. Palavra difícil para um problema muito comum entre as mulheres. A osteoporose é uma doença bastante relacionada à longevidade do ser

LEIA MAIS >
tipos de salada para a menopausa

Alimentação fito e menopausa

Alimentação fito e menopausa O efeito dos fitos em mulheres na menopausa Os fito estrogênicos  são alimentos que contém uma substância muito benéfica para mulheres

LEIA MAIS >

Leave a Reply