Enxaqueca na Menopausa – o que fazer?

Aprenda a acabar com a enxaqueca na menopausa

Especialistas confirmam o que as mulheres com enxaqueca já sabiam: as crises parecem piorar no período antes e durante a menopausa.

A enxaqueca é, assim, considerada um problema de saúde pública de grandes proporções, com um enorme impacto, tanto a nível individual, como na sociedade.  

A enxaqueca é uma perturbação neurológica muito comum e frequentemente incapacitante, tendo sido classificada pela Organização Mundial de Saúde como a 19ª doença mais incapacitante a nível mundial.

Se para uma pessoa “normal” já é extremamente difícil lidar com a enxaqueca, imagina para uma mulher já enfrentando tantas mudanças no corpo no período da menopausa?

Tendo em conta que a enxaqueca acompanha muitas vezes o doente durante uma grande parte da sua vida, assiste-se frequentemente a uma deterioração do seu estado de saúde e da sua qualidade de vida. 

Praticamente todos os doentes com enxaqueca referem uma redução das suas atividades sociais e da sua capacidade de trabalho.

Afinal, a enxaqueca tem relação com a menopausa?

Estima-se que 25% das mulheres nos Estados Unidos que sofrem de enxaqueca, experienciem quatro ou mais ataques severos por mês. Durante as crises cerca de 53,7% dos doentes referem uma acentuada incapacidade funcional ou a necessidade de repouso. 

O impacto a nível social inclui custos diretos e indiretos e está majoritariamente relacionado com a diminuição da produtividade, desânimo na realização de atividades antes prazerosas. 


Entre associadas à enxaqueca, tem-se vindo a destacar a influência dos hormônios  esteroides femininos ao longo da vida reprodutiva da mulher. De fato, a noção clínica de que vários marcos hormonais, como a menarca, a gravidez e a menopausa, cursam com alterações relevantes na evolução da enxaqueca, sugere essa associação. 

Existe ainda evidência clínica de que o estrogênio contribui para a elevada permanência da enxaqueca na mulher, assim como para alterações na frequência e gravidade das crises.


Vários estudos sugerem que durante o climatério, período de grande instabilidade hormonal, a enxaqueca sofre um agravamento, enquanto na menopausa já estabelecida se verifica uma melhoria, com diminuição do número e rigor das crises. 

À medida que a mulher entra na menopausa e os níveis de estrogênio se tornam mais baixos e estáveis, parece existir uma diminuição da prevalência da enxaqueca.

Como seus hábitos influenciam na enxaqueca

O desconforto da enxaqueca pode perdurar de 4 a 72 horas, muitas vezes acompanhado de náuseas, vômitos, intolerância à luz, sons, cheiros que somente você sente. Costuma deixar uma sensação parecida de uma ressaca quando vai embora.

Quando você sente uma dor de cabeça que parece que vai explodir, de imediato o pensamento é de marcar uma consulta com o médico. Embora a medicina possa salvá-lo da dor de cabeça temporariamente, a solução a longo prazo está em repensar seus hábitos e comportamentos.

Saiba o que pode estar potencializando a enxaqueca e como resolver esse problema.

Dormir pouco – o ideal é que você consiga dormir, pelo menos, oito horas por noite.

Perder a paciência por qualquer motivo – sabe aquela TPM que não acaba mais? Isso só piora a enxaqueca. Conte até 10, respire fundo e só depois fale o que precisa ser falado.

Pular refeições – Isso faz o açúcar baixar no sangue, por isso, mantenha sempre com você um lanche, água e se alimente a cada 3, 4 horas. Por mais que você tenha uma rotina corrida, não deixe para comer apenas à noite.

Postura incorreta – posturas erradas adicionam tensão aos ombros, ao pescoço e com isso a enxaqueca ataca. Procure sentar com a coluna ereta e evitar a postura com os ombros curvados.

Tomar muito café – tem muitas pessoas que tomam café o dia inteiro, isso desidrata o corpo. O ideal seria optar por café descafeinado, mas para quem não consegue, é preciso diminuir a quantidade consumida durante o dia.

Beber pouca água – muitas pessoas passam praticamendte o dia todo sem beber água e esse é um dos problemas que induz à dor de cabeça. O ideal é que você tome um copo de 300ml a cada 1 ou 2 horas



Como evitar a Enxaqueca na Menopausa?

Evitar o consumo de alimentos que podem desencadear a dor de cabeça como leite, laticínios, chocolate e bebidas alcoólicas, outras dicas para combater a dor de cabeça na menopausa são:

  • Apostar nos alimentos ricos em vitaminas do complexo B e vitamina E como banana e amendoim pois eles ajudam a regular os níveis hormonais;

 

  • Comer mais alimentos ricos em cálcio e magnésio como nozes, gramíneas e levedura de cerveja pois ajudam a minimizar a dilatação das artérias carótidas beneficiando a circulação;



  • Consumir diariamente alimentos ricos em triptofano como peru, peixe, banana pois eles aumentam a serotonina a nível cerebral;

  • Reduzir o sal da alimentação pois ele favorece a retenção de líquidos que também pode causar a dor de cabeça;

  • Beber de 1,5 a 2 litros de água por dia pois a desidratação também pode causar dor de cabeça;

  • Fazer exercícios regularmente para evitar o estresse, diminuir a tensão e melhorar a circulação sanguínea além de evitar diversas doenças,Veja aqui o que eu escrevi sobre exercícios físicos na menopausa;

  • Tomar um chá de salva preparado com as folhas frescas da erva. Basta adicionar 2 colheres das folhas picadas em 1 xícara de água fervente e deixar descansar por 10 minutos. Coar e beber a seguir.



Agora você já sabe o que deve e o que não deve fazer se quiser se ver livre da enxaqueca na menopausa.

Quer saber mais sobre os sintomas da menopausa e como dominá-los para fazer dessa fase a melhor da sua vida?

Conheça o programa online Vencendo a menopausa!

Cuide da saúde na menopausa.

O programa Vencendo a menopausa, além de ajudar a repor o estrogênio inevitavelmente perdido nesse período, é o único no Brasil que ajuda mulheres a emagrecer definitivamente depois dos 40 anos e dar fim, de uma vez por todas, nesses sintomas tão incômodos do climatério, com um método 100% comprovado e totalmente natural, sem remédios.

Sabe aquele calorão que vem subitamente e te deixa enxarcada de suor?

A enxaqueca que parece que vai explodir sua cabeça?

Aquele inchaço que não te deixa entrar nas roupas que você mais gosta, detonando sua autoestima?

Com o VENCENDO A MENOPAUSA esses problemas acabaram.

É isso mesmo! Repor um hormônio tão importante como estrogênio, emagrecer definitivamente e viver bem com um método 100% natural.

Incrível, não é mesmo?

A criação de Julia Kress

Graças ao empenho e dedicação de Julia Kress, especialista em saúde da mulher, formada em comportamento humano e desenvolvedora desse programa exclusivo, mais de 900 mulheres tiveram suas vidas transformadas e seu bem estar reestabelecido.

O vencendo a menopausa é direcionado para mulheres nessa fase do climatério, disponível em PDF e vídeo aulas.

Um programa que vai cuidar desde a sua alimentação até os exercícios adequados que vão transformar sua vida.

Quer saber mais?

Clique aqui, e saiba tudo sobre esse programa transformador que vai te ajudar a cuidar da saúde na menopausa!

Siga Julia Kress nas redes sociais.